Categorias:

10 dúvidas respondidas sobre o DIU hormonal

Com duração de 5 anos, o DIU hormonal ou Mirena é um dos métodos contraceptivos mais seguros que existe

Imagem: Bayer

Imagem: Bayer

Apesar de ser o método contraceptivo mais eficaz que existe, o Sistema Intrauterino, também conhecido como DIU hormonal ou Mirena, ainda causa insegurança. Por isso, resolvi listar e esclarecer as principais dúvidas que ouço das pacientes no consultório. Confira!

1 – Qual a vantagem do DIU em relação aos outros métodos contraceptivos?


O Sistema Intrauterino é um dos métodos contraceptivos mais seguros que existe – a eficácia é similar à laqueadura (esterilização feminina). Tem duração de 5 anos e é totalmente reversível. O método praticamente não tem contraindicações e efeitos colaterais. Inclusive, é uma excelente opção para pacientes com contraindicação ao uso de contraceptivos orais, como as fumantes e portadoras de hipertensão arterial, diabetes e trombose. Só não recomendo para quem tem múltiplos parceiros, pois pode aumentar o risco de infecções dentro do útero.

2 – Qual a diferença entre o DIU de cobre e o DIU hormonal?


O primeiro é um pequeno dispositivo de plástico em forma de “T” com partes revestidas de cobre, material com propriedade espermecida. Como não tem hormônio, a mulher continua ovulando e menstruando normalmente – inclusive, algumas usuárias de DIU de cobre apresentam fluxo menstrual aumentado acompanhado de cólicas intensas.

O Sistema Intrauterino, ou DIU hormonal, também é uma pequena estrutura em forma de “T”, porém tem um reservatório que libera pequenas quantidades diárias de progesterona (não contém estrógeno) no local. Age dentro do útero, tornando o muco cervical mais espesso – o que dificulta a passagem dos espermatozóides e a fertilização do óvulo – e inibindo o crescimento do endométrio (camada que reveste a parte interna do útero), o que consequentemente diminui o fluxo menstrual. Inclusive mais de 40% das mulheres que usam esse tipo de DIU param de menstruar após 6 meses da colocação.

3 – Vou sentir dor durante a colocação?


A implantação do DIU leva cerca de dez minutos e pode ser feita no consultório, sem a necessidade de sedação. Primeiro, o médico faz uma ultrassonografia transvaginal para verificar a posição do útero. Na sequência, insere um espéculo para abrir a vagina e, com o auxílio de um aplicador, insere o dispositivo. Corta a ponta do fio, retira o espéculo e pronto! A dor varia de uma mulher para outra, mas geralmente a paciente sente uma cólica forte que acaba em poucos minutos. Quem já teve filhos, principalmente por parto normal, sente menos dor. Existe também a opção de fazer a implantação em um ambiente hospitalar com anestesia.

4 – Quais são os efeitos colaterais? Engorda?


Como a ação do DIU hormonal é local, uma quantidade mínima de progesterona atinge a corrente sanguínea. Então, são poucos os efeitos colaterais quando comparado a os outros métodos hormonais como pílulas, implantes, adesivos e injeções. Algumas pacientes, no entanto, relatam aumento de retenção hídrica, surgimento de acne e irregularidade menstrual, incômodos que tentem a diminuir com o passar do tempo.

5 – Conheço uma pessoa que engravidou utilizando o DIU. O método é realmente eficaz?


Nenhum método é 100% eficaz, mas é praticamente impossível engravidar utilizando o Sistema Intrauterino porque até quando mal colocado o dispositivo continua liberando hormônio. O DIU de cobre tem uma falha de 0,5 para cada 100 usuárias por ano, já o DIU hormonal tem uma falha de 0,1 para cada 100 mulheres.

6 – O DIU pode sair do lugar?


Dificilmente, porém é importante fazer um ultrassom após um mês da colocação para avaliar a posição do dispositivo. Alguns indícios de que o DIU se deslocou: aumento no volume de sangramento durante a menstruação e dor abdominal intensa. Se você suspeita que isso aconteceu, utilize outro método contraceptivo (camisinha, por exemplo) e comunique seu médico para reavaliação.

7 – O DIU é recomendado para quem tem endometriose?


Como o DIU hormonal inibe o crescimento do endométrio, ele impede a migração células para fora do útero e é eficaz para controlar os sintomas da endometriose.

8 – O parceiro pode sentir o DIU durante a relação sexual?


O DIU fica dentro do útero, somente o fio que será utilizado para a retirada que fica um pouco para fora, a cerca de 2cm do colo do útero. No entanto, se o fio ficar muito comprido, o parceiro pode senti-lo durante a penetração – mas ele não corre o risco de se machucar! Se for um incômodo para vocês, converse com o seu ginecologista e veja se é possível diminuir um pouco o comprimento do fio.

9 – Vou conseguir engravidar depois?


O dispositivo pode ser removido a qualquer momento e é possível engravidar no mês seguinte a retirada, que é feita no consultório mesmo, sem necessidade de sedação.

10 – Posso colocar o DIU quanto tempo depois de ter bebê?


Pode ser inserido 90 dias após o parto. É um método recomendado para mamães que acabaram de ter bebê e querem evitar uma nova gravidez pois não atrapalha a amamentação.

© 2018 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.