Categorias:

Inseminação artificial

Entre os tratamentos em reprodução assistida, a inseminação artificial é um dos métodos mais simples para ajudar casais que não conseguem engravidar

passo a passo da inseminação artificial

A inseminação artificial ou inseminação intrauterina (IIU) é uma técnica de baixa complexidade para auxiliar casais que não conseguem engravidar. A técnica consiste em inserir os espermatozoides diretamente no útero da mulher, facilitando assim a fecundação natural do óvulo.

Quando inseminação artificial é recomendada?


– Casais com infertilidade sem causa aparente;
– Mulheres com disfunções ovulatórias (como a Síndrome dos Ovários Policísticos – SOP);
– Mulheres com disfunções cervicais ou com endometriose leve ou moderada;
– Mulheres com pelo menos uma tuba uterina sem qualquer alteração ou problema;
– Homens com fator masculino leve, com quantidade mínima e qualidade seminal adequada após o processamento seminal, ou seja, com pelo menos 5 milhões de espermatozóides móveis progressivos por ml de sêmen.

Passo a passo da inseminação artificial


Assim como ocorre no coito programado, o ciclo menstrual da mulher é acompanhado através de ultrassonografias transvaginais seriadas. Pode ser realizada, ou não, a indução da ovulação com medicamentos para estimular os ovários a amadurecerem seus folículos e liberarem o óvulo para a fecundação.

Quando a mulher está no período ovulatório, o casal vai à clínica. O sêmen é coletado e processado no laboratório para selecionar o maior número possível de espermatozoides morfologicamente normais e móveis e concentrá-los em um pequeno volume de material. Depois, o sêmen colocado, por meio de um fino cateter, diretamente na cavidade uterina da mulher para facilitar o encontro dos gametas e a fertilização natural. Entre 10 a 12 dias após a etapa, é realizado exame de gravidez para verificar o sucesso do procedimento.

Taxa de sucesso da inseminação artificial


As chances de sucesso da inseminação artificial são entre 15 % a 20%. Uma série de fatores pode influenciar no resultado positivo, como a idade da mulher, a funcionalidade do sistema reprodutor feminino e a qualidade do sêmen do parceiro, entre outros. Após três ciclos de inseminação artificial sem sucesso, a FIV (Fertilização in vitro) geralmente é indicada.

© 2020 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.
WhatsApp chat