Categorias:

Mito ou verdade: feijão causa cólica no bebê?

Não há pesquisas conclusivas de que feijão causa cólica no bebe no bebê, nem que outros alimentos ingeridos pela mãe possam provocar gases no bebê

É difícil ver os bebês tão pequeninos chorando por horas com as crises de cólicas, típicas dos primeiros meses. E lá vem os palpites de amigos e familiares: corta o feijão, não coma brócolis… No entanto, não há pesquisas conclusivas sobre a relação da cólica do bebê com os alimentos ingeridos pelas mães. As cólicas dos recém-nascidos são consequências da maturação intestinal e tendem a desaparecer após o quarto mês.

Por que o feijão causa cólica?

O feijão nosso de cada dia é conhecido como um dos principais vilões por provocar gases após o consumo. Isso ocorre porque algumas partículas de carboidratos não são absorvidas pelo nosso organismo e fermentam no intestino, aumentando a produção, e consequentemente a emissão, de gases. Deixar os grãos de molho de um dia para o outro, por pelo menos 12 horas, e trocar a água antes do cozimento é uma dica que diminui o problema – na mãe!

O feijão causa cólica no bebê?

Não! Mas isso não significa que a mamãe que amamenta pode descuidar da alimentação! É essencial tomar muito líquido, como água e sucos naturais, para aumentar a produção de leite – quanto mais ingerir, maior será a produção – e seguir uma alimentação balanceada e variada, rica em frutas, vegetais, cereais integrais e laticínios. Evite alimentos ricos em gordura, café em excesso, refrigerante, bebidas alcóolicas e industrializados, que não acrescentam valor nutricional nem para a mamãe, nem para o bebê.

Semana Mundial da Amamentação 2017


A Semana Mundial de Amamentação 2017 (SMAM) acontece de 1o a 7 de agosto e une mais de 170 países com o objetivo de apoiar e promover a amamentação exclusiva até os seis meses e complementar até pelo menos os dois anos de idade. Durante esse período, vou abordar as dúvidas que ouço no consultório e a importância de conversar com o obstetra para que a mamãe e o bebê aproveitem melhor essa forma única e tão especial de alimentação.

© 2018 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.