Categorias:

O risco de ter câncer de mama

Você sabia que 30% dos casos de câncer de mama poderiam ser evitados com bons hábitos alimentares e exercícios físicos?

Breast1

Nos últimos anos, houve uma redução na mortalidade pelo câncer de mama nos Estados Unidos e na Europa, fruto de décadas de investimento voltados para o diagnóstico precoce e o acesso ao tratamento adequado. No Brasil, apesar de todos os esforços, o cenário ainda é preocupante: o número de casos da doença no país aumentou 13,4% entre 2009 e 2014 e, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são esperados quase 58 mil novos casos de câncer de mama por ano.

O câncer de mama não tem somente uma causa e ter uma vida saudável é importante para prevenir a doença: 30% dos casos podem ser evitados com bons hábitos alimentares e exercícios físicos. Além de obesidade e sedentarismo, confira outros fatores que aumentam o risco da doença:

O que aumenta o risco de desenvolver câncer de mama

– Sobrepeso após a menopausa;

– Consumo de bebida alcoólica e tabagismo;

– Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos ou em homens *;

– História familiar de câncer de ovário*;

– Alteração genética nos genes BRCA1 e BRCA2*;

– Primeira menstruação antes dos 12 anos;

– Não ter tido filhos ou ter engravidado após os 30 anos;

– Não ter amamentado;

– Uso de contraceptivos hormonais com estrogênio-progesterona;

– Ter feito reposição hormonal pós-menopausa por mais de cinco anos;

– Menopausa em idade tardia (após 55 anos)

* A paciente que possui um desses fatores genéticos é considerada com alto risco para desenvolver câncer de mama (mas não significa que certamente terá a doença)

O risco de ter câncer de mama: vamos falar sobre isso?

A campanha do INCA de 2018 tem como tema “Câncer de mama: vamos falar sobre isso?”. É difícil falar sobre o Câncer de Mama, mas é essencial desmistificar a doença e propagar o diagnóstico precoce da doença e não atrasar o tratamento.

Os hábitos saudáveis são importantes para reduzir o risco de câncer de mama. No entanto, é importante que a mulher conheça suas mamas e fique atenta a qualquer alteração. A consulta com um ginecologista e a realização de exames de rotinas são essenciais para identificar o câncer antes de a pessoa ter sintomas.

As mulheres entre 50 a 69 anos devem fazer uma mamografia, exame que faz uma radiografia das mamas, a cada dois anos.

Confira aqui a campanha de 2018 do INCA!

© 2018 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.