Categorias:

Quem tem ou teve HPV pode ter parto normal?

O parto normal não é contra-indicado para quem tem ou teve HPV , mas o obstetra deve analisar individualmente cada caso

hpv

Mais de 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV (papilomavírus humano) ao longo da vida. No entanto, apesar de ser muito frequente, a infecção pelo vírus na maioria das vezes é transitória e regride espontaneamente.

O recomendado é que todas as mulheres façam os exames preventivos (Papanicolau ou citopatológico) uma vez ao ano para detectar as lesões percursoras do câncer de colo de útero causadas por HPV – também é possível realizar exames de biologia molecular (captura híbrida) que mostram a presença do vírus através da detecção de seu DNA. No entanto, infelizmente muitas mulheres não fazem esse controle frequentemente e descobrem que estão com o vírus somente durante o pré-natal.

HPV na gravidez

É essencial informar ao seu obstetra durante a consulta se você ou seu parceiro têm ou já tiveram HPV. As pacientes que têm HPV podem engravidar, mas se existem verrugas vaginas ou lesões no colo ou na vagina o ideal é tratar antes, pois as alterações hormonais, o aumento da vascularização e a diminuição da imunidade que ocorrem durante a gestação podem intensificar a proliferação do vírus e a gravidade das lesões pré-existentes.

O HPV não causa má formação no feto, mas existe a possibilidade do vírus ser transmitido para o bebê. A forma de transmissão ainda não foi totalmente esclarecida e alguns estudos sugerem que a contaminação pode ocorrer antes mesmo do parto. Assim, não há evidências que a cesariana seja eficaz na prevenção da transmissão de mãe para filho. Felizmente a maioria dos bebês elimina espontaneamente o HPV já no primeiro mês e raramente ocorre o desenvolvimento de lesões.

HPV e parto normal

O parto normal não é contra-indicado para mulheres portadoras de HPV, mas nos casos em que há lesões em atividade no canal de parto a cesárea pode ser recomendada pelo obstetra, que deve analisar individualmente cada caso.

© 2018 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.