Categorias:

Zika vírus: todo cuidado é pouco!

As gestantes devem redobrar o cuidado e usar repelente para evitar a picada do Aedes aedypti, mosquito que transmite o Zika vírus

aedes-aegypti_0

Nas últimas semanas só se fala nele. E não é à toa! Recentemente, pesquisadores comprovaram que o zika vírus, transmitido pelo Aedes aedypti (o mesmo mosquito que transmite a dengue a febre chikungunya) é responsável pelo aumento dos casos de microcefalia no país, principalmente na região Nordeste.

A pessoa com a doença pode apresentar febre, manchas no corpo e dores na articulação – porém, acredita-se que apenas 20% dos infectados apresentam sintomas. E se o infectado for uma mulher grávida, o zika vírus pode invadir a placenta, entrar na corrente sanguínea do bebê e provocar uma inflamação que prejudica a formação e o desenvolvimento do cérebro da criança. Bebês que nascem com microcefalia, ou seja, com o cérebro com diâmetro menor que 33 cm, apresentam comprometimento intelectual em quase todos os casos, sendo variável o grau de deficiência.

Zika vírus: como evitar?

Infelizmente, ainda se sabe muito pouco sobre o vírus e a única solução no momento é entrar em guerra contra o Aedes aegypti. O mosquito costuma se proliferar dentro ou próximo das habitações, em recipientes onde se acumula água limpa, como vasos de plantas, pneus velhos, caixas d’’água, etc.

O Aedes aegypti não consegue voar mais alto que 1,5 m, mas isso não significa que quem mora em prédio está imune: o mosquito consegue se locomover para outros andares e até se deslocar para outros bairros pegando carona em elevadores e meios de transporte. Ele é parecido com um pernilongo comum, tem cor café ou preta, listras brancas no corpo e nas pernas e mede menos de um centímetro.

A recomendação é adiar os planos de gravidez até que se combata essa epidemia e se conheça mais sobre a doença. No entanto, se você está grávida, nada de pânico! Procure usar calças e blusas de mangas compridas (sei que estamos no verão, mas é importante se proteger!) e utilize sempre um repelente sobre a pele. Algumas recomendações:

– Entre os repelentes indicados para gestantes, recomendo os produtos com o princípio ativo icaridina (Exposis), pois tem duração de até 10 horas e não é necessário acordar durante a noite para reaplicar.
– Os repelentes com princípio ativo DEET (OFF e Repelex) também são recomendado para gestantes, mas têm tempo de ação de até 6 horas.
– Já os repelentes naturais, como o óleo de citronela e de eucalipto, têm curta duração. Se optar por eles, lembre-se de aplicar o produto a cada duas horas.
– O repelente deve ser o último produto aplicado na pele: passe protetor solar, hidratante e maquiagem antes.
– Na hora da aplicação, borrife o produto por cima da roupa (nunca por baixo) e sobre a pele exposta. No rosto, passe primeiro o produto nas mãos e, com muito cuidado, na face, evitando as áreas próximas dos olhos, boca e nariz.

© 2018 Dr Gabriel Monteiro. Todos os direitos reservados.